O Artesão

O seu fundador, Fernando Joaquim Marques da Silva, natural de Alvarelhos, Trofa iniciou a sua actividade na arte do vitral em 1996, sendo portador da carta de artesão e da carta de unidade produtiva artesanal, reconhecidas pela Comissão Nacional para a Promoção dos Ofícios e das Microempresas Artesanais.

Efectuou formação na Escola de les artes del vidre na Fondació Centre del Vidre de Barcelona nas áreas de:

vitral tradicional;

Técnicas de resina em vitral contemporâneo;
Pintura sobre vidro (grisalha); 
Restauro e conservação de vitrais;
Fusing;
Termoformado;
Serigrafia;

O artesão participa igualmente, em nome da sua empresa em exposições, workshops e feiras de artesanato desde que iniciou a sua actividade.

A Arte

O vitral, arte milenar desde o pré-românico teve o seu apogeu com o gótico, vivendo aí um grande enriquecimento tanto a nível técnico como artístico com inovadoras descobertas sobre novas aplicações na pintura dos vidros e métodos de fabrico.

Com o aparecimento do Renascimento, a valorização do vitral decresceu mantendo um segundo plano nas artes vindouras, vivendo desde o século XX um próspero crescimento, com uma vantajosa evolução tanto a nível da descoberta de novos métodos e técnicas (evolução tecnológica), assim como em novas aplicações arquitectónicas e artísticas.

“O vitral mais que uma arte ou técnica, é antes de tudo uma manifestação produzida por sentimentos humanos assim traduzida.”